Que memória triste é esta que está sendo construída no Brasil?

40 anos após a perda do acervo do MAM-RJ, 3 anos após o incêndio do Museu da Língua Portuguesa, entre outros, o país se choca, mais uma vez, ao se deparar com a incineração do patrimônio coletado, reunido e pesquisado ao longo de 200 anos.

Mais um luto causado pelo descaso das autoridades públicas, que não destinam recursos humanos e financeiros suficientes e ao tempo necessário para se evitar tragédias anunciadas, como a que lamentavelmente constatamos neste início de setembro.

Quantos projetos, propostas, planos e por fim, pedidos de socorro as equipes técnicas dos Museus encaminham aos seus gestores e às autoridades públicas que ficam sem qualquer resposta, no mais completo silêncio e descaso.

Quem imaginaria que a comemoração dos 200 anos do Museu Nacional seria uma despedida, um apagar de memória?

O que os governos vão fazer a partir desta perda IRRECUPERÁVEL?

Temos que cobrar das autoridades públicas o fim dessa sistemática de destruição causada por sua irresponsabilidade.

Quantos museus estão fechados no país por total falta de condições de funcionamento seja pela inexistência de equipes especializadas e de museólogos ou de ausência de segurança para o acervo e para o público?

NOS POSICIONAMOS a favor do MUSEU NACIONAL e de todos os MUSEUS que estão agonizando neste país!